Steve McCurry | Alma Revelada

Olá amigos, seria injusto não compartilhar com vocês as impressões que tive ao visitar a exposição do fotógrafo Steve McCurry, em São Paulo, no Instituto tomie Ohtake no dia 21/01 juntamente com alguns amigos: Bred Pacheco, Camila Silveira e Paula Pittia.

Logo na entrada o choque é imediato ao ver a enorme foto, talvez a mais conhecida, que Steve McCurry clicou em 1985 no Afeganistão – a garota órfã sem a burca – que estampou a capa da National Geographic e repercute até hoje pelo mundo.

Não era pra menos, fotógrafo da Magunum Photos, Steve McCurry ficou ainda mais conhecido recentemente, quando a Kodak anunciou o fim da produção do filmes 35mm Kodak Chrome, e entregou simbolicamente o último rolo ao fotógrafo que durante sua carreria utilizou o filme da marca para literalmente dar vida as suas fotografias, as fotos produzidas com este último rolo de chromo também podem ser vistas na exposição.

A exposição é  uma viagem pelo mundo, por diversas culturas  e acontecimentos que incluem o ataque ocorrido em 11 de setembro às torres gêmeas nos EUA. Tamanho a vivacidade das fotografias que chega a nos paralisar frente as ampliações coloridas – clicadas com o famoso Kodak Chrome – parecem nos olhar diretamente nos olhos.

É fascinante, emocionante, supreendente e inesquecível.

Steve McCurry certamente é uma lenda viva da fotografia!

Abraços e até a próxima.

2 Comments:

  1. Realmente foi uma experiência incrível, as cores, os momentos, o choque das imagens, tudo de tirar o fôlego! Ainda fico arrepiada quando lembro.

  2. Queria muito ver a exposição, mas por não ser nem do estado de São Paulo e também por estar com a agenda corrida, achei que não conseguiria ir Té São Paulo.

    Dei um jeito, me reorganizei, comprei as passagens e fui para São Paulo especialmente para ver a expo. Claro que consegui ver e conhecer alguns amigos queridos (São Paulo tem várias pessoas especiais para mim), mas confesso que “perder” algumas horas olhando cada foto, cada retrato, foi uma das melhores – se não a melhor – partes de minha viagem.

    A expo estava cheia de gente e vi gente sorrindo ao ver as fotos, gente seria, pensativa e, inclusive, emocionada.

    É incrível como a fotografia, apenas com uma imagem (sem sons), consegue tocar as pessoas.

    Me sinto privilegiada em ter visto tal exposição e, principalmente, em ter os olhos de fotógrafa e poder apreciar dessa forma o trabalho desse grande fotógrafo que é Steve McCurry.

Deixe um comentário, ficaremos felizes em saber o que achou!