Dicas para fotografia de natureza, em especial avifauna!

Olá pessoal!

Este meu post será um pouco diferente, vou dar algumas dicas para quem quer começar a fotografar natureza, em especial aves já que muitas pessoas vêm até mim e perguntam como consigo alguns registros embora eu não seja nenhuma referência em fotografias de aves mas a alguns anos venho me empenhando e melhorando significativamente o resultado nesta vertente da fotografia de natureza.

Antes de mais nada é preciso saber que fotografar a natureza, falando de aves em especial, não têm nada de fácil embora muitas pessoas pensem ser simples eu acredito que a fotografia de natureza seja uma das mais difíceis  quando se visa qualidade nas capturas e não apenas o registro!  Por muitas vezes, se você perder o momento decisivo não terá outra oportunidade e poderá passar o dia ou  mesmo dias para conseguir outra chance, isso se você for uma pessoa de muita sorte!

Para os que estão começando já adianto:  façam as pazes com a sua sorte, irá precisar muito dela!

Ser paciente, praticar muito, perseverar,  ter conhecimento técnico (o básico da fotografia), conhecer um pouco dos hábitos das aves e talvez um pouco de investimento são extremamente necessários para se conseguir uma boa foto, com qualidade muito além de um simples registro.

A fotografia desejada.

Quase nunca é possível conseguir uma fotografia “perfeita”, portanto é fundamental saber o que se espera de uma boa fotografia de natureza, em especial aves.

Abaixo deixo um exemplo do que considero o ideal neste tipo de foto, que vai além de um simples registro!

2010-02---Coruja-Buraqueira_DSC9971

Nikon D300 com Sigma AF 150-500mm DG F5-6.3 OS HSM APO (1/320, F8, ISO400 @350mm).

1) A foto deve ter um bom enquadramento e o assunto ocupar boa parte do quadro, claro que algumas aves são pequenas e não será possível preencher o quadro;

2) O assunto deve condizer com o meio em que vive, procure sempre se posicionar de maneira a compor os planos deixando o fundo “limpo” e representativo dentro do contexto;

3) Os detalhes após a captura/edição devem ser revelados de forma precisa, muitas vezes me deparo com fotos “sem nitidez” ou mesmo sem um foco bem definido sobre o argumento de que foi “muito rápido” e não houve tempo para “caprichar” ou então que é apenas um registro;

4) Os planos devem estar bem definidos,  o primeiro ou o segundo plano deve ser composto com um DOF suave para formar um “pano de fundo” para o assunto principal se destacar e não ficar perdido em meio a muitas informações;

Veja alguns detalhes:

Além dessas características é preciso escolher o melhor momento certo, as vezes horas se passam e diversas fotos são feitas até que se consiga uma única e boa fotografia de um momento singular.

Técnicas de comportamento.

O comportamento é tão importante ou mais do que o equipamento fotográfico correto!  É justamente o comportamento na aproximação que vai lhe permitir fazer bons registros. a uma distância onde seu equipamento seja capaz de capturar detalhes. Muitas pessoas acham que com uma lente super-tele pode ficar bem longe e conseguir boas fotos, enganam-se, quando estamos fotografando vida selvagem a aproximação é importante para garantir os detalhes na foto capturada e quanto mais próximo do assunto melhor, mais detalhes!

Pensando nisso temos que ter em mente como se comportar em uma saída fotográfica para fotos de natureza:

  • se confundir com o ambiente é um dos primeiros passos e para isso é fundamental usar roupas adequadas, calça, boné ou chapéu, camiseta de manga longa de preferência e em tons pastéis nas cores verde, marrom, bege e similares e evitar cores vibrantes como vermelho, amarelo, azul, verde limão, branco e outras que destoem do ambiente, o calçado também é importante para proteção já que o ambiente pode oferecer animais peçonhentos, portanto uma bota de borracha  ou então um tênis de couro modelo cano longo com uma perneira são fundamentais;
  • o segundo passo é o silêncio e a atenção, fundamentais para o avistamento e a aproximação;
  • silêncio quase absoluto é preciso pra não ser denunciado para as aves e possíveis outros animais, se qualquer espécie notar a presença de algum intruso irá disparar um alarme alertando a sua presença, dificultado muito as coisas, então evitar falar/conversar a menos que seja realmente preciso e se assim for de forma discreta;
  • os movimentos devem ser lentos para minimizar o barulho na vegetação, inclusive nos passos;
  • com muita atenção deve-se ouvir os sons e observar os movimentos ao seu redor, rapidamente você perceberá que está cercado de  animais,  a atenção deve ser voltada também para a sua segurança, verifique sempre onde você coloca os pés e as mãos;
  • é preciso saber que a maioria dos animais, inclusive as aves, se sentem emaçados quando olhados diretamente de frente e nos olhos, isso causa intimidação. Sempre que possível se aproxime lateralmente sem olhar fixamente para ela e gradativamente vá se abaixando ao se aproximar e movimentos lentos, se tentar ir de frente e em pé a ave se sente ameaçada ou perseguida e foge mais facilmente;
  • uma maneira fácil de conseguir boas fotos é  construir um esconderijo (“hide” como é conhecido no meio), geralmente são barracas camufladas onde é colocada apenas a objetiva para fora por um pequeno buraco,  coloca-se uma pequena ceva formada por alimentos e aguá a uma distância próxima e alguns poleiros feitos com galhos secos em volta, com este artificio algumas aves de hábitos tímidos acabam se aproximando e sendo fotografadas.

O equipamento certo.

Como todo todo segmento da fotografia com o tema natureza não é diferente, é preciso ter o equipamento correto para o tipo de foto que você pretende fazer. Já que eu estou abordando e falando sobre fotografia de natureza em cima de fotos de aves, vou citar alguns equipamentos que são adequados para tal, claro que alguns são o sonho de consumo de muitos, fotógrafos inclusive o meu tendo em vista o preço alto no mercado, então vale improvisar (improvise algo bom, ok?) de acordo com as suas possibilidades financeiras ou retorno comercial no caso de trabalhos na área. Vamos lá:

Vestimentos:

  • bota de borracha para situações de área alagada/brejo ou tenis de couro com perneira ambientes secos;
  • camiseta, calça e boné (ou chapéu) da cor do ambiente  ou preferencialmente camuflados;
  • faca ou canivete além de uma pequena lanterna para situações diversas;

Talvez a maior dúvida seja quanto ao equipamento fotográfico que se deve utilizar para obter bons resultados.  Acredito que já deu pra entender no texto acima que é complicado estabelecer um padrão, tudo depende do tipo de foto que você pretende fazer. Deixo as seguinte sugestões como base:

Equipamento fotográfico:

  • câmera DSLR é fundamental, sensores cropados oferecem uma aproximação maior, sensor full-frame qualidade melhor (decida-se);
  • lente zoom ou fixa wide entre 16 e 35mm para eventuais fotos de grupos de animais e/ou paisagens que poderá encontrar no caminho;
  • lente zoom 70-200mm F2.8 (ou similar) para fotografar na mata mais fechada e com menos luminosidade à curta distância, nem sempre este tipo de equipamento será útil, mas pode fazer falta;
  • lente zoom ou fixa de com no mínimo 300mm de distância focal. Se for uma fixa 300 F2.8 ou F4 pode-se utilizar um tele converter (TC) de 2x ou 1,4x e aumentar a aproximação da lente. Fixa sempre gera melhor qualidade porém com menor versatilidade, pode-se optar pelas ZOOM como exemplo Sigmas 50-500mm, 150-500mm e a nova linha 150-600mm C ou S, já a Canon possui a clássica 100-400mm ou então Nikon acaba de atualizar a 80-400mm com motor de foco AF-S. Opções de objetivas não faltam;
  • flash proprietário (Speedlite’s) para utilizar em situações de pouca luz ou como preenchimento;
  • mochila, qualquer modelo que seja acolchoada e caiba todo o seu equipamento. Prefira modelos com proteção contra chuva;
  • monopé com cabeça ball-head para utilizar com objetivas de 300mm ou maiores em situações de pouca luz (baixa velocidade);

Entre as opções de equipamentos existem várias objetivas zoom ou fixas de diversos modelos, marcas e valores, e cabe a cada um decidir o que é melhor para a sua necessidade.

Algumas espécies de animais permitem maior aproximação, outras são bem mais ariscas e arredias escondendo-se ou fingindo perante qualquer contato visual ou sonoro, escolha a objetiva que possibilite fotografar o que você deseja mesmo de uma certa distância.

Dificuldades.

Para a fotografia de natureza de modo geral não basta “querer” é preciso se empenhar muito e as vezes superar os limites da sua resistência, medo e  da paciência! Ouço muitas pessoas dizendo que querem fotografar natureza porém poucas ou quase nenhuma sabe das dificuldades que um fotógrafo de natureza enfrenta em seu dia-a-dia, eu não sou profissional nessa atividade (não vivo deste segmento) porém sou apaixonado por fotografia de natureza e sei um pouco das dificuldades que são muitas e vou citar algumas:

  • prepare-se para sentir muito calor ou frio…  dependendo da estação do ano você não conseguirá uma sessação térmica agradável, geralmente vai suar por carregar o equipamento por horas em trilhas ou estradas  no verão e irá sentir o vento frio do inverno cortar o seu rosto, isso é fato;
  • geralmente a água acaba bem antes da expedição ou saída em campo, então prepare-se pra sentir sede;
  • cansaço, dor nos pés e nas pernas pois não vai ter onde sentar na maioria das vezes e do tempo;
  • paciência é algo que geralmente após 1 ou 2 horas já está no fim quando se está dentro de uma mata ou percorrendo uma trilha. Isso sem contar as longas horas que vai passar esperando e procurando o seu objetivo;
  • mesmo fazendo uma alimentação reforçada quando sair para campo vai sentir forme, a barrinha de cereal que você estiver carregando vai parecer insignificante mas ainda assim é melhor do que nada e ajuda muito;
  • espinhos, pedras e terreno difícil no seu caminho serão comuns;
  • quase sempre em regiões com mamíferos você será presenteado com um ou outro carrapatinho, isso sem falar nas mutucas, pernilongos, mosquitos e insectos que vão te perseguir;
  • o fator psicológico pesa muito,  condições desfavoráveis, dificuldades e incerteza do sucesso em uma saída pra campo para fotografar natureza quase sempre faz o fotógrafo desistir ou deixar pra depois (depois = nunca mais).

O essencial.

Quando falamos de fotografia de natureza temos quem pensar e planejar bem para não sermos surpreendido, então é essencial levar numa saída os seguintes itens:

  • canivete ou faca;
  • cantil com água (em abundância);
  • barras de cereal ou algum alimento de fácil consumo;
  • capa de chuva (se estiver fotografando em um período chuvoso);
  • lanterna (sempre na bolsa, mesmo durante o dia);
  • cadeira desmontável ou banquinho dobrável (para descanso dependendo do tipo de situação/foto);
  • primeiros socorros básico, protetor solar e repelente de insectos;
  • instrumentos de comunicação e orientação (celular, bussola, GPS, rádios);

É claro que esse aparato de apoio vai depender do local que você ira frequentar, se for um local conhecido e próximo da sua casa, ou no entorno do seu carro, você não precisa carregar tudo isso, porém para incursões em lugares onde você não conhece o local é essencial se precaver e pecar pelo excesso do que pagar pela falta.

“É  melhor ter e não usar do que precisar e não ter!”

Dicas para avistamento.

Conhecer um pouco dos hábitos das aves ajuda muito e permite a você se aproximar mais ou menos de acordo com a aceitação da espécie, além de saber identificar o habitat onde vai encontrar determinada espécie. Na internet existem diversos sites que trazem informações sobre comportamento e área de ocorrência, hábitos e habitat.

Prestar atenção nas vocalizações (sons dos cantos/chamados) das aves é uma maneira bem mais fácil de localizar a sua posição do que visualmente  já que em muitas situações você poderá estar na “mata” ou a  ave estar camuflada nela.

Observar movimentos ao redor nos arbustos e árvores, algumas aves na presença de um intruso não emitem vocalizações, outras fazem um verdadeiro estardalhaço então observar os movimentos ajuda a encontrar as aves mais tímidas.

Primeiras fotos.

O começo é complicado, muito complicado,  assim como em qualquer área da fotografia. Não comece querendo visitar grandes parques ou regiões desconhecidas para você, comece fotografando natureza nos parques da sua cidade, nas praças, jardins, em chácaras na zona rural ou sítios e deixe pra depois as aventuras maiores e mais difíceis.

Arapaçu-do-Cerrado. Cred.: Tiago D. portal EF. (DSC_6797)

Aves são encontradas praticamente em qualquer lugar, não cometa o erro de comprar tudo o que você acha que vai precisar (equipamentos, vestimentos e etc) e fazer uma viagem para amazônia, pantanal, chapadas, serra do mar ou etc para fotografar aves, será um desafio muito grande e você poderá ter uma decepção maior ainda se não conseguir bons registros e de espécies que te interessam.  Quando estiver realmente preparado para essas aventuras invista no que for preciso, inclusive em contratar um guia local.

Seguindo essas dicas qualquer pessoa poderá  ser um bom birdwacthing (observador de aves).

Boas fotos e até a próxima.
Equipe EF.

29 Comments:

  1. Sérgio Reinaldo

    Tenho uma máquina alpha 58 Sony, gostaria de fotografar paisagens e animais, a lente que tenho é 18/55……gostaria de uma indicação de uma lente para longo alcance, antes tinha uma máquina da Sony hx 200. Fazianboas fotos, mais agora quero mais zoom

    • Bom dia Sérgio.

      Obrigado pelo contato e visita ao ECOFOTO.

      Como você possui uma câmera SLT com troca de objetivas, não existe uma lente que possa subistituir a versatilidade da Sony HX200 por exemplo, para isso é preciso um “kit” de objetivas para determinados tipos de fotografia.

      Para avifauna, indicamos a objetiva Sony SAL 70-400mm G que é fantástica em termos de qualidade/nítidez, ou como segunda opção uma Sigma AF 150-600mm Contemporary p/ encaixe Sony que possui uma distância focal ideal para fotos de natureza por ser 600mm ou a Sony 70-300mm, sendo essa opção bem mais limitada que as demais, tanto em qualidade quanto em distância.

      Já para fotos de paisagem e arquitetura a melhor opção é a Sigma 10-20mm EX para encaixe Sony, objetiva com ótimo custo x benefício!

      Esperamos ter ajudado em suas dúvidas e convidamos todos a visitarem o trabalho do nosso fotógrafo –> http://www.vidadefotografo.com.br

      Abraços, equipe EF.

  2. Parabéns pela pagina .
    Amigos estou na duvida entre a sigma 150-600 c sigma 50-500 ou uma 300f com teleconverter ,sendo que eu uso uma d7000 e meu objetivo é fotografar aves em movimentos e parado,lembrando que não uso tripé e sempre faço fotos antes de anoitecer.
    Neste caso oq seria interessante ?
    Obrigado a todos!

    • Thiago, boa tarde.

      O seu xará, nosso fotógrafo Tiago D., já usou algumas dessas objetivas para fotografia de natureza:

      – 50-500mm HSM EX
      – 150-500mm HSM (que não foi citada)
      – 300mm f4 + TC 1,4x e 1,7x
      – 300mm f2.8 + TC 1,4x, 1,7x e 2x

      – 300mm F4 + TC = maior qualidade c/ menor peso, valor de investimento moderado.
      – 150-600mm (modelo C)= maior versatilidade, com investimento moderado.
      – 50-500mm seria descartada hoje pela melhor qualidade da 150-600mm.

      Talvez a Sigma 150-600mm seja o melhor custo x benefício da atualidade, uma objetiva zoom, com ótima qualidade óptica, estabilizador de imagens, 600mm que é uma distância focal considerável em termos de equipamento DSLR.

      Esperamos ter ajudado!
      Equipe EF.

  3. voce falou de pisicologia super interessante tenho problema na hora certa de fotografar não consigo controlar meu nervosismo acabo perdendo a oportunidade unica de fotografar um animal, compotamento tem dica algun exercio?

    • Salvador, a dica é criar uma rotina e respirar, pensar antes de agir!

      Certamente um psicólogo saiba melhor como controlar a ansiedade, mas de repente um jeito de conseguir melhorar isso é IR FOTOGRAFANDO A MEDIDA QUE DA UM PAÇO EM DIREÇÃO do bicho, ou seja, um paço e uma foto, depois outro passo e outra foto…

      Abraços, equipe EF.

  4. muito boas as dicas

  5. dicas perfeitas, tamo ai no corre para estes registros maravilhosos que só a natureza nos oferece!!!
    Parabens!!!

  6. Olá, adorei as suas dicas! Estou iniciando agora a fotografar, sou biólogo pretendo fazer um catálogo. Tenho uma Nikon P510 que ganhei de presente, acho uma ótima câmera (para as minhas necessidades) mas será que consigo boas fotos de animais seguindo suas dicas??? Abraços

  7. André Trigueiro

    Prabéns pelo post….minha dúvida é como vc armazena suas fotos e como recarrega as baterias em caso de ficar dias na mata sem energia eletrica??? abs.

    • Bom dia André.

      Sempre levamos uma quantidade suficiente de cartões de memória e baterias, já cheguei a levar 12 baterias em uma viagem. Uma dica para economizar bateria é não ficar olhando/revisando o tempo todo as fotos na câmera. Se a viagem for muito longa levamos também uma carteira digital de 320GB, da marca Wolverine.

      Abraços, Equipe EF.

  8. Amigo, meus parabéns pelas dicas. De qualquer modo, gostaria de ressaltar que a utilização de pios, chamas e playback de cantos também é uma ferramenta útil para atrair os pássaros. Quando vou pra mata, se o celular tiver sinal, é só reproduzir o som, que a aproximação é mais fácil.

    Uma outra ferramenta é uma tática utilizada por caçadores no passado, que é a técnica de Giral e Ceva, que consiste em preparar um refugio em local elevado (subir em uma arvore, instalar uma rede para se refugiar nos galhos), e “cevar” um determinado local com o alimento da fauna desejada. Quando o animal se aproximar buscando alimento, você terá um camarote para suas fotos. Isso também funciona muito bem com barracas camufladas (vendidas em qualquer mercado), posicionadas próximo ao alimento oferecido.

  9. Boa noite,

    Mais uma vez muito obrigado por tirar minhas duvidas.

    Abraços!

  10. Tiago,

    Obrigado pelas dicas.

    Então apesar da diferença de preço entre as 70-200mm, ainda vale mais a pena uma canon f/2.8L sem IS do que uma sigma f/2.8 com OS?
    E quando se utiliza de uma grande distância focal(600mm)é possível obter imagens com ótima nitidez sem auxilio do IS?

    Abraços,
    Everton

    • Boa noite Everton.

      Complementando sua dúvida sobre usar ou não usar uma objetiva estabilizada reforço:

      – não é necessário IS/OS;
      Рse sentir dificuldades um monop̩ pode ajudar;
      Р̩ muito melhor uma Canon 70-200 sem IS do que uma Sigma 70-200 com OS;

      É possível sim conseguir ótimas fotos em 600mm sem o IS/OS.

      Abraços, equipe EF.

  11. Otimos, artigo e blog. Parabéns!

    Eu fotografo com uma t1i e uma canon 55 – 250mm. Estou querendo melhorar o equipamento trocando por uma 70 – 200mm f/2.8 + TC 2x que ia dar 640mm de distância focal certo? essa distancia já é muita coisa ou está ideal p/ fotografia de aves? Para um fotografo de natureza, não exclusivamente de aves, vale a pena pagar tudo o que uma objetiva c/ IS está custando? entre uma canon 70-200mm f/2.8 L e uma sigma 70-200 f/2.8 OS qual seria a melhor (custo/benefício) para nosso tipo de trabalho? O IS é realmente necessário nesse caso?

    aproveitando… no caso de sensores menores, semelhantes ao da t1i, a imagem que agente vê através do visor não LCD já é a imagem cortada pelo sensor APS?

    Obrigado,

    Abraço!

    • Everton, boa noite.

      Sobre sua pergunta para melhorar o equipamento respondo o seguinte:

      Sim, vale muito a pena trocar a EF-S 55-250 IS pela EF 70-200 F2.8 L IS por vários motivos:

      1) objetivas “L” são as que oferem melhor qualidade óptica dentro da linha Canon, consideradas “profissionais”.
      2) objetiva 70-200 f2.8 tem uma óptica muito melhor o que vai lhe render muito mais detalhes;
      3) objetiva 70-200 f2.8 vai te permitir usar TC 2x fazendo dela uma 140-400mm 5.6 sem considerar o crop, que já começa a ficar legal pra fotografia de natureza;
      4) objetiva 70-200 é selada contra poeira e chuviscos;
      5) Autofoco: velocidade e precisão da 70-200 são muitos superiores;
      … entre outras inúmeras vantagens.

      Entre a Canon EF 70-200 L IS 2.8 L e a Sigma AF 70-200 OS 2.8 prefira a CANON, muito melhor ópticamente e vale lembrar que a Canon tem as opções: EF 70-200 IS 2.8 L e EF 70-200 2.8 L.

      O IS não é necessário, pode-se usar tripé, monopé ou mesmo na mão se tiver uma maõ firme, nas minhas fotos são todas feitas sem tripé e com “IS” desligado.

      A imagem apresentada no LCD já esta aplicado o CROP do sensor, então representa a imagem final/real.

      Abraços
      Equipe EF.

  12. Tarcísia Gomes

    Olá Tiago, que ótimo texto! me tirou muitas dúvidas. ^^
    Eu sou estudante de Ciências Biológicas e eu estou querendo trabalhar com primatas. Como eu tô quase nos trabalhos de TCC, preciso de ir a campo para ir fotografá-los. Comprei um Canon T3 e tô na duvida de qual lente seria a ideal para fotografar esse tipo de animal.Meu trabalho vai ser basicamente em mata fechada. Pensei na Canon 55-250mm, na tamrom 70-300, mas não sei se são ideais:/. Pode me recomendar uma? lembrando que meu orçamento é limitado de universitário. rsrs!
    agradecida!=D

    • Tarcícisa, boa noite.

      Sobre sua pergunta sobre fotografia de primatas posso adiantar que 55-250mm pode ser um pouco curta. Eu recomendo a você uma lente melhor, como uma CANON EF 100-400mm L IS que além de ter um poder maior de aproximação é uma lente da linha “L” que lhe permitirá fotografar com muito mais qualidade e detalhes.

      O fato de ser uma 100-400 L IS vai necessitar de flash devido a luminosidade baixa, embora não seja a objetiva ideal, é uma objetiva de ótima qualidade mas que poderia ser trocada por uma 300 f4 IS L (fixa) ou uma mais luminisoa pra dispensar ou minizar o uso de flash.

      Se o fator limitador for investimento o jeito é pensar em uma CANON EF 70/75/90-300mm USM. Prefira objetivas Canon ao invés de Tamron e Sigma.

      Pense também na compra de um flash Canon para ajudar nas fotos dentro da mata.

      At.
      Tiago R.

  13. Olá Tiago, sou iniciante na fotografia ambiental e estou começando a investir nos equipamentos.
    Tenho uma Canon T3i + Sigma 70-200 f2.8 e estou pensando em investir em teleconversores. Minha dúvida é em relação à perda de qualidade utilizando o “TC de 2X” e qual modelo de TC é compatível com minha tele sigma?

    Obrigado pelas dicas, espero resposta!
    Grande abraço e boas luzes!

    • Boa tarde Gustavo.

      Sobre sua dúvida qual TC e se uma objetiva 70-200mm é o suficiente pra fotos de natureza, lhe respondo que um TC 2x é necessário para tornar a sua objetiva uma 140-400mm com maior poder de alcance. O lado negativo é que TCs geram perda de qualidade de imagem. O TC mais indicado para sua objetiva é o Sigma APO DG 2x.

      Abraços e esperamos vê-lo fotografando natureza em breve.

      Equipe EF.

  14. Parabéns pelo post Tiago, estou começando agora a adquirir equipamentos, e senti falta apenas de dicas para se fotografar a avifauna costeira, visto que é bem diferente de se fotografar aves na mata e na praia por exemplo (diferença em iluminação, dificuldade de aproximação e camuflagem na praia e etc). Terias alguma dica mais específica para o ambiente costeiro? Abs

    • Boa noite Fernando!

      Acredito que fotografar na região costeira não fuja muito da fotografia na praia ou no campo, é ter um bom equipamento, uma boa objetiva para aproximar o máximo que puder, ser paciênte e estudar um pouco os hábitos das aves. Acho que o grande diferencial é que você vai estar embarcado e não à pé, então o balanço do mar pode ser um ponto negativo. Até fiz umas fotos na BAHIA durante um percuso mar à dentro para fazer mergulho, vou procurar em meu arquivo e posto o link para você.

      Abraços
      Tiago R.

  15. Olá Tiago, suas dicas são muito boas para quem nunca “passarinhou” em locais de mata ou banhados onde temos que literalmente dar o sangue (aos pernilongos e borrachudos), mas vale e pena quando conseguimos boas fotos e registros importantes.Parabéns pelo trabalho publicado no jornal de Limeira.
    Abração
    Nilo

  16. Parabens pelo post Tiago, excelente todos os temas que vc abordou.
    abraço

  17. Marcelo, respondendo sua pergunta posso dizer o seguinte:

    “É preciso ter o equipamento certo para o tipo de foto que se pretende fazer!”

    Logo, se você quer fotografar avifauna é preciso no mínimo ter uma câmera que permita capturar fotos a uma distância que não afugente as aves por exemplo.

    O termo “compacta” é muito genérico pois existem compactas com lente fixa 28mm (equiv. 35mm) e existem compacta com lentes que ultrapassam os 800mm (equiv. 35mm).

    Se for pra utilizar uma compacta o mínimo seria uma dessas “superzoom” que chega ma 300, 400mm…

    A qualidade óptica e de captura de imagem dessas câmera é inferior à uma DSLR por exmeplo, porém pode-se conseguir ótimos resultados desde que se tenha em mente que se trata de um equipamento com certas limitações!

    Abraços e espero ter ajudado.
    Tiago R.
    Fotógrafo

  18. Boas dicas Tiago, mas quem só tem camera compacta, como eu, nao pode fazer nada pra fotografar aves? Procuro na net e só vejo explicações pra cameras SLR, que são caríssimas, até tenho uma dessas reflex analógica mas tá quebrada e não posso pagar o conserto, que dirá comprar a DSLR que você falou.

  19. Legal as suas dicas…

Deixe um comentário, ficaremos felizes em saber o que achou!